quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Resenha: Um Bonde Chamado Desejo


Edição: 1
Ano: 1980
Gênero: Peça teatral
Páginas: 229
Editora: Abril
Classificação: 5/5
Comprar: Saraiva

Personagens fascinantes e uma estória de arrancar o fôlego! 

"A ação da peça se desenvolve durante a primavera, o verão e o começo do outono, em Nova Orleans."
Escrita por Tennessee Williams em  1947 é uma peça que retrata o estilo de vida de pessoas comuns em Nova Orleans. A estória se passa em uma casa, o que nos causa a sensação de claustrofobia. Não existe privacidade, os vizinhos se intrometem nas vidas uns dos outros e mais estranho ainda é o fato de que não existem portas nos quartos, apenas uma cortina.

Tennessee Wiliams escrevia um conto e o modificava, até se tornar uma peça, por isso Um Bonde Chamado Desejo já teve vários nomes, tais como, Chicago, Primary Colors e The Poker Night.

A peça começa quando Blanche chega do Sul para morar com a irmã mais nova Stella, após a perda de Belle Revê, a mansão da família.  Blanche sente-se muito mal pois estava encarregada de tomar conta da mansão e da família. As irmãs ficam felizes ao estarem juntas novamente, então o marido de Stella, Stanley Kowalski (um polonês grosseiro e violento) conhece Blanche. E ela logo de cara se sente desconfortável. É importante ressaltar que Blanche é uma personagem frágil, doce e leve e essas características são fortemente expressas através das cores das roupas que ela usa, do perfume e por ser comparada a uma mariposa.

Stanley arruma uma briga com Blanche, ele pensa que ela está "tramando" algo. Num ataque de fúria ele abre a mala de Blanche, mexe nos papéis e grita. Após essa cena absurda, Stella defende a irmã e por fim Stanley percebe que Blanche não é o tipo de pessoa que inventa histórias. Blanche começa a dar sinais de que há algo errado com ela. Toma vários banhos ao dia e sempre pede uma coca-cola para se refrescar, critica o tempo todo a miséria do apartamento. Uma noite, Stanley recebe os amigos em casa para jogar pôquer, ele bebe demais e acaba espancando Stella. Blanche se irrita e convence a irmã de ir para a casa da vizinha, mas pouco tempo depois Stella volta para os braços de Stanley e os dois fazem as pazes de maneira animal. Blanche fica chocada com os fatos e conhece Mitch, amigo de Stanley, e eles começam a se interessar um pelo outro.

No dia seguinte, Stanley escuta Blanche dizer coisas ruins ao seu respeito e decide destruí-la. A tensão aumenta durante o verão e Blanche se consola cada vez mais na bebida. Stanley estraga o futuro relacionamento entre Blanche e Mitch, contando para ele todo o passado de Blanche. Stella, que estava grávida, entra em trabalho de parto e voltará para casa no dia seguinte. Stanley aproveita e briga com Blanche, destruindo todas as suas ilusões e depois a violenta.

O tempo passa e outro jogo de pôquer acontece na casa dos Kowalski. Blanche sofreu um colapso nervoso depois de tudo que lhe aconteceu, ela conta a irmã o que Stanley fez. Porém Stella acha que não pode ser verdade, ela chama um médico e uma enfermeira para internar Blanche. Stanley consola Stella, que chora com o destino da irmã.

Sou uma eterna "advogada" de Blanche. Ela é uma personagem apaixonante! Fiquei triste com o fim da minha "queridinha". A peça é maravilhosa, li para fazer prova de literatura americana na faculdade e se tornou uma das minhas obras preferidas. Espero que vocês gostem tanto quanto eu. :)






1 comentários:

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Liliana. Não conhecia o livro e muito menos sabia que se tratava de uma peça, mas achei o mote da história bastante atrativo. Beijo!

www.newsnessa.com

REDES SOCIAIS:

Twitter YouTube Facebook

FACEBOOK

SEGUIDORES

ARQUIVOS

EDITORAS PARCEIRAS:

Editora iD Farol Editora DCL

Feed

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Tecnologia do Blogger.

BLOG PROTEGIDO:

myfreecopyright.com registered & protected