quarta-feira, 8 de junho de 2011

Resenha de Os Sete e Sétimo - André Vianco

 
Título: Os Sete
Autor: André Vianco
Editora: Novo Século
Páginas: 379.

Sinopse:
Este é mais um ótimo e sombrio roteiro de André Vianco. Sete corpos são encontrados em uma caixa dentro de uma antiga caravela portuguesa naufragada no litoral brasileiro. Os mergulhadores só procuravam algo que pudessem vender e ganhar algum dinheiro, mas vão encontrar o terror e o medo.

 
Título: Sétimo
Autor: André Vianco
Editora: Novo Século
Páginas: 456.
 
Sinopse:
Um vampiro desperto depois de quinhentos anos abre os olhos numa terra estranha, nova e cheia de sangue. 'Sétimo' decide fazer do Brasil seu novo lar, para tanto terá de formar um verdadeiro exército de vampiros para demarcar seu território, exibir seu poder e dar combate aos caçadores. Elege um vampiro recém-criado para servir-lhe de guia, general e pupilo. Em sua sede por sangue e conquistas, ao autoproclamar-se a criatura mais poderosa da Terra, Sétimo atrai além de vampiros, um sem número de inimigos deste e do outro mundo. Estes inimigos despenderão esforço sobre-humano, empregando, além de armas carregadas com balas de prata, dentes pontiagudos e poderes paranormais. O espetáculo mais bizarro da terra não pode parar.

Resenhas por Brisa:
Eu como a boa amante de estórias sobrenaturais que sou, me deixei levar por esses livros que contam uma estória surpreendente e fascinante. Durante o primeiro livro, Os Sete, Tiago e César descobrem uma caravela naufragada que datava da época do descobrimento do Brasil, e dentro dela encontram uma grande caixa de prata selada e com escrituras no mínimo supersticiosas, que quando é aberta revela sete cadáveres muito bem conservados e aparentemente inofensivo. Mas misteriosamente um dos cadáveres desperta lentamente, e depois disso desenrolam fatos no mínimo estranhos, como nevar em São Paulo, mortos andando pelas ruas, feras aterrorizando várias regiões do país e o Exército como nunca se viu antes andando pelas ruas brasileiras. Todos esses estranhos acontecimentos culminam em uma bomba nuclear que é lançada no litoral de Amarração, onde tudo começou, e o Exército brasileiro insiste em não contar a verdade sobre isso. Porém a bomba não teve todo o efeito esperado pelo Exército, e quando um vampiro ainda desconhecido por eles sobrevive ao ataque, busca cumprir a promessa que fez a seu salvador e acorda Sétimo, o mais temido dos vampiros do Rio D'Ouro que havia sido mantido desacordado por seus irmãos que temiam sua vingança.


Esse é o gancho que puxa a história da continuação Sétimo, um livro infinitamente melhor do que o primeiro, que já é muito bom. Nesse livro, Tiago desperta o vampiro Sétimo em promessa a Miguel, o único dos vampiros do Rio D'Ouro que se tornou seu amigo, por assim dizer. Depois de acordado, Sétimo toma Tiago, César e Eliana por uma "família" e dá início ao seu plano de formar um Exército obscuro e tomar o Brasil, para depois retornar ao seu castelo no Rio D'Ouro e reinstalar o terror dos vampiros sobre a Terra. Porém o Demônio, quando fica sabendo dos planos de Sétimo, começa a mexer seus pauzinhos para destruir o temido vampiro do D'Ouro. Para isso ele faz um acordo com Tiago e, além de dar-lhe poderes como fez com Os Sete Vampiros do D'Ouro, traze-os de volta da escuridão como seus fiéis soldados. Paralelamente a isso, o descentende do único humano temido pelos vampiros retoma a missão de seus antepassados e começa a caça para exterminar essa raça da Terra.

Opinião de Leitora: Os Sete e Sétimo trouxe de volta a verdadeira essencia das estórias de vampiros, a essência de medo e perigo, que eu já não via desde O Legado da Caça-Vampiros [Colleen Gleason]. O primeiro livro não alcançou todas as minhas expectativas, na verdade. A estória é ótima e o final nos instiga a querer mais, porém durante a narrativa há momentos em que tudo fica muito parado e repetitivo. Mas o segundo livro compensa totalmente as falhas do primeiro. O tempo todo movimentado e surpreendente, a inclusão de novos personagens deixa o livro cada vez melhor. Sem contar que o final me deixou muito mais do que satisfeita.

A narrativa dos dois livros me encantou em alguns aspectos. Um deles, e com certeza o melhor, foi o autor ter descrito as surpresas dos vampiros com as tecnologias do mundo contemporâneo. Eles chamando elicóptero de "inseto gigante de metal" e os humanos de bruxos devido a descobertas como a eletricidade deixou o livro mais engraçado, divertido e descontraído. Outro aspecto que me fez gostar ainda mais dessa "dulogia" foi ela mostrar o ponto de vista de cada personagem, e isso nos ajuda a entender muita coisa da estória.

Bem, não se arrependerão de conferir essa narrativa perigosa, surpreendente e divertida onde André Vianco conseguiu conta uma ótima estória sobre os bons e velhos vampiros perigosos de antigamente.

2 comentários:

Anônimo disse...

Nossa adorei a resenha,eu pessoalmente adoro o escritor.Estou lendo o terceiro volume do livro "os filhos de sétimo" e estou simplesmente perplexa com o desenrolar da historia e devo admitir que estou viciada, assim que terminar "o livro de jó" darei inicio a leitura do livro "os sete" e em seguida o livro "sétimo".

Anônimo disse...

Tenho os dois livros("Os Sete" e "Sétimo") que ganhei de minha adoravel professora de ciencias, mas infelizmente não comecei a ler ainda pq estou lenho outro livro("Voz do Coração), mas jaja vou começar a ler(essa resenha me deu mais vontade ainda)

REDES SOCIAIS:

Twitter YouTube Facebook

FACEBOOK

SEGUIDORES

ARQUIVOS

EDITORAS PARCEIRAS:

Editora iD Farol Editora DCL

Feed

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Tecnologia do Blogger.

BLOG PROTEGIDO:

myfreecopyright.com registered & protected